Avançar para o conteúdo principal

"Acredito que cada um inventa, imagina e escreve de acordo com a sua genética literária"

"A menina que chorava mar" foi apenas a primeira obra da Joana M. Soares. Porém o percurso da autora não passava por escrever um livro, estudou na universidade do Minho e trabalhou em locais como o Porto Canal, TVI e no Agrojornal, mas quando teve que se ausentar em trabalho, ela encontrou na escrita uma maneira de se aproximar da família, por esse motivo ela garante que o livro "inteiramente dedicado à minha filha".

Ontem é só Memória: Atualmente muita gente que as histórias infantis são todas muito iguais e que a moral da história é sempre a mesma. Como foi criar uma história mágica de uma amizade, igual a muitas outras e mesmo assim combater a ideia de que está é apenas mais uma história de crianças?
Joana M. Soares: Esta não é mais uma história de crianças. As histórias, em si, nunca podem ser muito iguais. Existe o cunho pessoal. A minha linguagem é marcada pelo telúrico, pelo cheiro natural, pela simplicidade das coisas da vida. Acredito que cada um inventa, imagina e escreve de acordo com a sua genética literária. Nada pode ser igual. O que eu penso é que há medo de arriscar nas histórias por que se parte do principio que se é um conto para crianças tem que ser simples. E, por isso, não se elabora. E simples não quer dizer cortar enredos, escrever pouco, sem metáfora. As crianças são muito inteligentes, porque são limpas de preconceito.

Ontem é só Memória: Fala-nos um pouco da Maria, a menina que chorava mar.
Joana M. Soares: É uma menina doce, pura, cheia de poesia na forma como vive os dias. Tem uma ligação estreita com o mar, e céu, com a melodia natural da terra. Ensina-nos a ver o mundo. A comprometermo-nos com ele.

Ontem é só Memória: Sei que a obra esteve na "gaveta" durante dois anis, mudou muita coisa nesta história desde o inicio até à sua publicação?
Joana M. Soares: Nada! (risos) Houve apenas a excelente atualização da ilustração da autoria da Patrícia Pedro Afonso. Todas as histórias para crianças devem ser acompanhadas pela imagem, pelo desenho. A Patrícia captou muito bem a alma das minhas personagens, a essência da história. É um casamento feliz.

Ontem é só Memória: Qual é a maior dificuldade de escrever para crianças? Elas são leitores muito exigentes?
Joana M. Soares: As crianças são um publico muito atento. E não pode haver lacunas, linhas por escrever entre a história. Tudo tem que fazer sentido. Caso contrario, as perguntas aparecem sem fim. A maior dificuldade é esquecermo-nos que crescemos, temos de mingar nos preconceitos/limitações, crescer na imaginação.

Ontem é só Memória: O que diz a tua Maria, de ter um livro pensado nela?
Joana M. Soares: A Maria Rita tem o livro na mesa-de-cabeceira (eu encorajo-a) e no infantário que frequenta, a educadora motivou os miúdos a desenharem as personagens da história. Eu e duas mães de outros meninos fizemos um pequeno teatro a partir do conto no âmbito do dia Mundial do livro. Foi espantoso! Os miúdos estiveram atentos, entusiasmados. É fácil as crianças aborrecerem-se, por isso o entusiasmo delas é um desafio ganho.
Se quiserem conhecer um pouco melhor o trabalho da Joana M. Soares podem visitar o blog dela. Caso pretendam um exemplar autografado basta dizerem.

Comentários

  1. AMei essa obra.

    diamanteturquesa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia. Mas parece interessante;)
    Bjxxxxxx

    ResponderEliminar
  3. Adorei a obra,...
    Feliz dia dos Reis,..
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  4. Parece ser bastante interessante :)

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia nem a obra, nem a autora, boa partilha! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  6. Uma entrevista bem interessante!
    Vou espreitar o blog.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Que giro, gostei mesmo muito de conhecer o livro e a autora, sem duvida um excelente livro para ler ao meu filhote :)
    Bjinhosss e bom fim de semana*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  8. Também adoro! ;)

    Bem legal a entrevista! Não conhecia a Joana!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  9. Muito obrigado :D


    Não conhecia mas fiquei fã!


    NEW REVIEW POST | Diadermine: Matifying Moisturizing Day cream.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  10. Não conhecia, mas fiquei bastante curiosa. Além disso, adorei a entrevista!

    r: Muito obrigada *.*
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  11. Adorei a entrevista! E apesar de não conhecer o livro... fiquei apaixonada pelo título!...
    Vou espreitar o blog...
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

TAG| 100 perguntas que ninguém pergunta

Sabendo como eu gosto de responder a TAGs a Matilde do blog "O Cantinho da Tily", nomeou-me para este desafio bem simples e divertido. As regras são simples, responder às 100 perguntas, e nomear quem quisermos. Vamos a isso? 1. Você dorme com as portas do seu armário aberta ou fechada? Prefiro fechada por uma questão de organização, mas não me faz diferença. 2. Você leva embora os shampoos e condicionadores dos hotéis? Sim!!! 3. Você dorme com seu edredão dobrado para dentro ou apra fora? Tanto faz! 4. Você já roubou uma placa de rua? não, mas confesso que gostava de ter uma! 5. Você gosta de usar post-it? Adoro! 6. Você corta cupões, mas depois nunca usa? Sim! 7. Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas? Venha o diabo e escolha! 8. Você tem sardas? Nop. 9. Você sempre sorri para fotos? Quase sempre! 10. Qual é a sua maior neura? Ui se as coisas não levarem o rumo que eu quero fico do pior! 11. Você já contou seus passos enquanto você andava? Sim. 12. Você já fez x…

As férias acabaram... Como é que ficaram os animais abandonados?

Existe uma dura realidade que após as férias de verão fica esquecida. Se no inicio do verão as campanhas de sensibilização são muitas (e mesmo assim não são suficientes), a verdade é que depois dos dias dourados de verão, já ninguém pergunta o que aconteceu ao cão idoso que abandonaram às portas de uma instituição, ou então como está aquele cachorrinho que deixaram na beira da estrada.
A minha pergunta para vocês é: Afinal o abandono está a diminuir?
E infelizmente a resposta é não! No final do verão contactei várias instituições que recolhem animais e as respostas são sempre iguais: Não! Não diminuiu.
Para vos ilustrar esta realidade, pedi a várias instituições dados sobre o abandono de animais durante os meses de verão, porém só a Associação Midas no Porto é que se ofereceu para disponibilizar dados concretos:

2015 - 53 animais acolhidos pela instituição.
2016 - 107 animais acolhidos pela instituição. 
2017 - 71 animais acolhidos pela instituição.

Porém antes de começarem a bater palma…

A menina bonita

Decerto que lhe conhecem a imagem, a menina de nove anos, chama-se Kristina Pimenova, e é já considerada uma das raparigas mais belas dos últimos tempos.
A criança, é modelo para marcas como Armani, Vougue e Dolce & Gabanna, e desde os 3 anos que assina contratos milionários. Kristina Pimenova, nasceu em Moscovo, e está inscrita em agências de modelos desde tenra idade. Quem patrocinou tudo isto?! A sua mãe, Glikeriya Pimenova, também uma ex-modelo, tem levado a filha à ascensão, porém, tem também sido criticada por isso. Além de muita gente a criticar por não permitir que Kristina tenha a vida de uma criança normal, a mãe da mesma é ainda mais criticada por ter permitido que recentemente a filha pousasse maquilhada e vestida de forma pouco própria para a sua idade. Glikeriya Pimenova, gere os contratos milionários da filha, bem como as redes sociais da mesma que já tem mais de 300 mil seguidores. Porém não é o numero de seguidores que vai determinar a infância que muitos dizem p…