Avançar para o conteúdo principal

A criança da minha vida!

Desde que uma amiga minha engravidou que veio ao de cima um assunto que não dos meus favoritos: Porque é que eu não gosto de crianças.
Além de não ser daquelas pessoas que morrem de amor por crianças, estive já em tempos muito afeiçoada a uma criança que tive que tirar da minha vida.
fonte
A história é complicada, mas a sua moral é que eu adorava aquela criança como se fosse minha. Lembro-me particularmente de uma noite a adormecer sobre o meu peito enquanto via um filme com o irmão dela.
Sabem aquelas memórias que por muito que a gente queira não saem da cabeça? Esta é uma das muitas que guardo. As mudas de fraldas, adormecê-la no meu colo, aqueles olhos brilhantes... São tudo coisas que não esqueço.
Quando as coisas correram mal e eu decidi afastar-me do irmão dela, fiz também a dura escolha de me afastar dela, para evitar ter que me cruzar com ele. Posso dizer que essa foi a escolha mais difícil da minha vida. A opção foi minha, precisava de me afastar de tudo aquilo e daquela vida, isso nem foi o que doeu mais, o que mais me doeu foi afastar-me dela e dos seus dedos pequeninos que agarravam o meu mindinho muitas vezes antes de adormecer.
Anos mais tarde, já com a minha vida em ordem, casamento marcado e só com boas memórias desse tempo, encontrei-a com os pais, tive que fazer um esforço descomunal para não chorar, quando lhe perguntei se ela se lembrava de mim, e vi que eu era apenas uma nuvem na sua memória. A criança que eu mais amei não sabia quem eu era... Pedi-lhe um beijo e ainda hoje o guardo no coração... 
Nunca mais a vi...

Comentários

  1. Tu até gostas de crianças, tás é marcada por essa má experiência. Mas a mim também já aconteceu, nunca se esquece, mas o tempo suaviza.
    Beijinhos
    r: também és azelha á esquerda!? lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que sim! Quanto a não gostar de crianças, eu já era muito dada antes de isto acontecer!

      Eliminar
  2. Estes momentos marcam-nos para sempre! Força*

    ResponderEliminar
  3. Olá bom dia, adorei o post
    Deu-me até vontade chorar.
    Super bjinhos no seu coraçãozinho 💛💓💞💕 💕 💕
    http://sarranheira.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. E muito sinceramente nem vale a pena tentar perceber essas mentalidades!
    Obrigado querida!

    Muita força *

    NEW REVIEW POST | October Favorites
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querido! Acredita que já consigo lidar com isto!

      Eliminar
  5. Pois à historias na nossa vida que são bem complicadas.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  6. Acredito que deve ter sido muito duro.. São escolhas que magoam..

    ResponderEliminar
  7. Em breve substituirás essa recordação por outras, mais agradáveis... não vem uma sobrinha caguinchas a caminho, se não estou a fazer confusão?... Então... vais ter outra bonequinha para apertar, não tarda nada...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  8. Breve terás outra bebé para embalares...depois terás o teu.

    Há histórias na nossa vida que nos marcam pela positiva ou negativa.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Há coisas difíceis que temos de fazer, infelizmente, a vida é assim...

    ResponderEliminar
  10. Não é o fato de não gostares, é o caso de teres passado por isso e quando vês uma criança, ficas um bocado afetada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, eu já não gostava muito de crianças... Simplesmente não acho piada!

      Eliminar
  11. Esses marcos ficam nos para sempre. Guarda só as boas recordações.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. A vida não é fácil
    Beijinhos
    Clara Dinis
    docinhomorango7.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. São coisas que ficam para sempre no nosso coração
    Beijos

    http://nailsbyanas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Pois é muito complicado, é quase como se tivesses sido mãe de coração dela... e tornou-se um sentimento quase que incondicional. E a pequena coitada, provavelmente se pudesse lembraria-se, infelizmente a memória da maioria de nós não permite que nos lembremos de momentos de quanto éramos uns pequenos rebentos. Porque se ela se lembrasse... tenho a certeza que te teria muita consideração.
    Tens de ultrapassar esse trauma e vais ver que quando tiveres o teu rebento, o sentimento vai ser ainda mais profundo e compensador. E se a mãe natureza o permitir, não terás que te separar dele.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita que ultrapassei, mas os sentimentos não se apagam...

      Eliminar
  15. Acredita minha querida, o tempo tudo cura e tu vais conseguir superar a dor :*

    Bjinhos*

    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  16. Eu também sou um bocado assim. Houve várias crianças a quem me afeiçoei e de quem gostava bastante, mas não ligo muito às crianças no geral.
    És novinha, ainda vais viver muitas emoções muito bonitas como essa!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

TAG| 100 perguntas que ninguém pergunta

Sabendo como eu gosto de responder a TAGs a Matilde do blog "O Cantinho da Tily", nomeou-me para este desafio bem simples e divertido. As regras são simples, responder às 100 perguntas, e nomear quem quisermos. Vamos a isso? 1. Você dorme com as portas do seu armário aberta ou fechada? Prefiro fechada por uma questão de organização, mas não me faz diferença. 2. Você leva embora os shampoos e condicionadores dos hotéis? Sim!!! 3. Você dorme com seu edredão dobrado para dentro ou apra fora? Tanto faz! 4. Você já roubou uma placa de rua? não, mas confesso que gostava de ter uma! 5. Você gosta de usar post-it? Adoro! 6. Você corta cupões, mas depois nunca usa? Sim! 7. Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas? Venha o diabo e escolha! 8. Você tem sardas? Nop. 9. Você sempre sorri para fotos? Quase sempre! 10. Qual é a sua maior neura? Ui se as coisas não levarem o rumo que eu quero fico do pior! 11. Você já contou seus passos enquanto você andava? Sim. 12. Você já fez x…

As férias acabaram... Como é que ficaram os animais abandonados?

Existe uma dura realidade que após as férias de verão fica esquecida. Se no inicio do verão as campanhas de sensibilização são muitas (e mesmo assim não são suficientes), a verdade é que depois dos dias dourados de verão, já ninguém pergunta o que aconteceu ao cão idoso que abandonaram às portas de uma instituição, ou então como está aquele cachorrinho que deixaram na beira da estrada.
A minha pergunta para vocês é: Afinal o abandono está a diminuir?
E infelizmente a resposta é não! No final do verão contactei várias instituições que recolhem animais e as respostas são sempre iguais: Não! Não diminuiu.
Para vos ilustrar esta realidade, pedi a várias instituições dados sobre o abandono de animais durante os meses de verão, porém só a Associação Midas no Porto é que se ofereceu para disponibilizar dados concretos:

2015 - 53 animais acolhidos pela instituição.
2016 - 107 animais acolhidos pela instituição. 
2017 - 71 animais acolhidos pela instituição.

Porém antes de começarem a bater palma…

A menina bonita

Decerto que lhe conhecem a imagem, a menina de nove anos, chama-se Kristina Pimenova, e é já considerada uma das raparigas mais belas dos últimos tempos.
A criança, é modelo para marcas como Armani, Vougue e Dolce & Gabanna, e desde os 3 anos que assina contratos milionários. Kristina Pimenova, nasceu em Moscovo, e está inscrita em agências de modelos desde tenra idade. Quem patrocinou tudo isto?! A sua mãe, Glikeriya Pimenova, também uma ex-modelo, tem levado a filha à ascensão, porém, tem também sido criticada por isso. Além de muita gente a criticar por não permitir que Kristina tenha a vida de uma criança normal, a mãe da mesma é ainda mais criticada por ter permitido que recentemente a filha pousasse maquilhada e vestida de forma pouco própria para a sua idade. Glikeriya Pimenova, gere os contratos milionários da filha, bem como as redes sociais da mesma que já tem mais de 300 mil seguidores. Porém não é o numero de seguidores que vai determinar a infância que muitos dizem p…