Avançar para o conteúdo principal

Como é possivel negarem isto?

Tenho que lamentar o atendimento dos hospitais públicos do nosso país.
Não quero e não posso generalizar, mas ontem tive uma terrível experiência com o Hospital Padre Américo em Penafiel. 
Tenho um tio que foi internado e ao que parece está mesmo muito mal, segundo familiares nossos, o homem está mesmo às portas da morte, por isso e por gostarmos dele, aproveitamos que era o seu aniversário para lhe irmos dar um beijinho, e cá entre nós, estar quem sabe uma ultima vez com ele.
fonte
Assim que chegamos ao hospital pouco passava das 11 horas da manhã, e explicamos que tínhamos ido de propósito do Porto para lá, eu quase de direta e o meu pai que trabalha por turnos também. Arrogantes e mal-educados, os funcionários da receção limitaram-se a dizer que não podia ir ninguém porque entre as 11:00h e as 14:00h só pode estar uma pessoa com doente.
Compreendi essa parte, o que não compreendi (além da má educação e da arrogância) foi o facto de não permitirem sequer que a pessoa que lá estava desse a vez a pelo menos um de nós.
Compreendo que foi errado, mas visto a situação tentei entrar usando o nome de um paciente, a empregada da receção ia dar-me o cartão quando veio outra e quase me insultou. Expliquei a situação e a funcionária rudemente disse "acha que é justo para os familiares do outro senhor?!". Virei costas. Compreendo que não fosse justo, mas considero que uma mentira é valida quando não vai magoar ninguém e ainda apresenta um beneficio, além disso sabendo que estava associada ao doente errado, não ia demorar...
Agora levanto a questão: será que o hospital não tem a decência de ter normas morais, para situações como esta? Será que é política do hospital deixar o paciente ficar sem ver os familiares, mesmo sobre a hipótese de este nunca mais os ver?

Os funcionários podem estar a cumprir ordens mas não são Deus para proibirem a despedida de familiares...

Depois disso, soltei a jornalista que há em mim, tanto rigor esconde sempre alguma coisa, e acertei em cheio.
Dito pelos próprios pacientes, e familiares, descobri que por lá, só se "safa" quem tem cunhas... E quanto ao facto de só puder estar uma pessoa, é pura mentira, pois felizmente estavam duas pessoas com o meu tio, o que só prova que as regras deles, das duas uma, ou não são para todos, ou então a arrogância não lhes serve de nada porque quem quer acaba sempre por os enganar.

Da minha parte, e com respeito ao pessoal médico e voluntário, digo que o Hospital Padre Américo é uma valente porcaria, a começar pelo atendimento da receção acabando na falta de bom senso e humanidade por parte dos funcionários.

Comentários

  1. Os hospitais públicos aqui no Brasil também são ruins. Alguns nem médicos tem, outros não tem remédios. É uma situação complicada. Então os funcionários trabalham estressados e acabam descontando nos pacientes e familiares. Beijinhos!

    galerafashion.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os hospitais públicos no Brasil não são ruins......
      OS HOSPITAIS PÚBLICOS DO BRASIL SÃO UM VERDADEIRO ACINTE AOS DIREITOS HUMANOS.... OS HOSPITAIS PÚBLICOS DO BRASIL SÃO UMA VERGONHA PARA ESSA NAÇÃO....
      Brasil.. país de políticos ladrões.... bandidos, quadrilha de ladrões..... Teresa...perdoe-me o desabafo!!!!

      Eliminar
    2. Acho que o Brasil e Portal tem muita em comum...
      PDR não tens que pedir desculpa!

      Eliminar
  2. Acredito Teresa, que o problema é geral, todos estão muito estressados e não se colocam na situação da pessoa, saúde no Brasil, também é um caso sério.
    Mas, acho que não podemos nos acomodar, precisamos reivindicar as mudanças, para melhorar o atendimento aos pacientes.
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  3. Eu bem tento... pelo menos quero ao máximo "ajudar-vos" a, pelo menos, encontrar algum tipo de inspiração :D

    Infelizmente isto está cada vez pior. Parece que os serviços estão vocacionados só para uns (os de elite) e que o "povinho" se tem de contentar. Está na hora de haver mudança, o problema é que grande maioria da população se deixa acomodar como já foi referido!

    NEW OUTFIT POST ON BLOG <3
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Essas situações são sempre lamentáveis...
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida que sim, além disso dão muito aspecto ao Hospital

      Eliminar
  5. Problema geral, as regras são sempre quebradas quando se tem cunhas! :( Mas, há regras e regras e no vosso caso que vinham de longe essa não faz qualquer sentido :( beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas não tiveram respeito nenhum por nós!

      Eliminar
  6. Infelizmente, o factor cunha tem sempre mais impacto --'

    r: Concordo totalmente!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente a situação aqui em Santa Maria (Açores) acaba por ser mais grave. É exatamente a mesma situação juntando os "nossos" médicos que precisam todos de ir para a reforma... Enfim :/

    http://photographybyvania.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Este país a nível de hospitais está cada vez pior...

    ResponderEliminar
  9. As regras fizeram-se para se quebrar em situações excecionais, por isso é que somos pessoas e não máquinas...
    Beijinhos
    Clara Dinis
    docinhomorango7.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas parece que as pessoas naquele hospital não querem saber!

      Eliminar
  10. Isto é uma questão complexa, a meu ver, pois passei por uma situação semelhante em Dezembro do ano passado, e compreendo perfeitamente porque é que não permitem mais pessoas ao mesmo tempo.
    No entanto, isso não justifica a falta de educação dos funcionários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas nós não queríamos ir dois ou três lá para cima, queríamos que a pessoa que lá estava trocasse com pelo menos um de nós...

      Eliminar
  11. Os funcionários são como robôs. Enfiam-lhes uma cassete, dão-lhes corda e é vê-los, de semblante carregado, cientes de que estão a cumprir ordens. São arrogantes, mal educados e não possuem pingo de humanismo.
    As excepções, felizmente há excepções, confirmam a regra.

    ResponderEliminar
  12. Tal como aí em Portugal, cá no Brasil acontecem situações semelhantes e penso que em qualquer parte do mundo quando nos deparamos com pessoas limitadas, mal preparadas para o devido atendimento e com conduta profissional fria e desprovida de sensibilidade humana que possa dignificar suas condutas. Uma lástima, compreendo sua repulsa.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  13. Os hospitais funcionam muito mal neste país, falta gente e ando tudo a correr e sob pressão. Depois acabam por não ter paciência para nada, os funcionários acabam por se esquecer de como os doentes e familiares sofrem nessa altura. Enfim, acaba por ser um ciclo vicioso...

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  14. Infelizmente, isso acontece por todo o lado.

    ResponderEliminar
  15. Humanização...é o que falta ao sistema!
    Não tenho razão de queixa mas também tenho tido a sorte de encontar gente atenciosa...neste caso...quando a minha mãe esteve 6 meses hospitalizada! Bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, existem pessoas e pessoas! E muitas vezes é uma questão de sorte!

      Eliminar
  16. Infelizmente; é o que abunda no nosso país.
    Os hospitais estão um caos!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. Infelizmente é o que acontece :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Que horror! Isso é mesmo chato! Ou seja, quem se safa é quem tem cunha e pronto!

    beijinhoss

    ResponderEliminar
  19. Os serviços hoje em dia estão só a funcionar para quem eles querem.
    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  20. Horrível... infelizmente acontece...é lamentável!

    http://adorosercomosou.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  21. Não é só aí que é assim. Mas o pior é não deixarem as pessoas darem a sua vez.
    Esse tipo de gentinha é que dá má fama aos sitios onde trabalha. Eu acho que pedia para falar com o superior ou pelo menos pedia o livro de reclamação depois de saber que tudo funciona por cunhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensei nisso, mas não quis fazer mais alarido, mas era mesmo o que eles mereciam!

      Eliminar
  22. Isso de querer dar o nome de outro paciente para poder entrar e dizer que é uma mentira que não faz mal a ninguém não é bem assim.
    Já tive a minha mãe internada num hospital devido a uma operação e porque um espertalhão decidiu tomar a mesma atitude que você sai eu e o meu irmão prejudicados.
    E regras são regras e são para bem dos doentes que se encontram no quarto.
    Se a situação do doente for grave e haja mesmo risco serio de vida eles deixam sim entrar mais gente, até para que se possam despedir.
    Provavelmente a sua tentativa de violação das regras não caiu muito bem aos responsáveis o que considero normal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só para que conste, essa foi uma medida extrema da minha parte. Segundo os funcionários já eram mal educados antes motivo pelo qual eu decidi "se não podes vence-los junta-te a eles".

      Eliminar
  23. Olha... tou a ver uma garota lindona a passar no cimo do blog... quem será? ;-P
    Ui! Saúde... neste país, cada vez pior...
    Fui com a minha mãe para o Hospital mês passado... veio de lá pior do que o que foi...
    A coisa acabou passando, em casa depois... problemas de ossos e cardíacos... duas coisas que não combinam, porque a medicação para uma coisa, é sempre incompatível para a outra...
    Enfim... vamos andando... conforme se pode...
    Beijos... esperando que o teu tio recupere...
    Ana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

TAG| 100 perguntas que ninguém pergunta

Sabendo como eu gosto de responder a TAGs a Matilde do blog "O Cantinho da Tily", nomeou-me para este desafio bem simples e divertido. As regras são simples, responder às 100 perguntas, e nomear quem quisermos. Vamos a isso? 1. Você dorme com as portas do seu armário aberta ou fechada? Prefiro fechada por uma questão de organização, mas não me faz diferença. 2. Você leva embora os shampoos e condicionadores dos hotéis? Sim!!! 3. Você dorme com seu edredão dobrado para dentro ou apra fora? Tanto faz! 4. Você já roubou uma placa de rua? não, mas confesso que gostava de ter uma! 5. Você gosta de usar post-it? Adoro! 6. Você corta cupões, mas depois nunca usa? Sim! 7. Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas? Venha o diabo e escolha! 8. Você tem sardas? Nop. 9. Você sempre sorri para fotos? Quase sempre! 10. Qual é a sua maior neura? Ui se as coisas não levarem o rumo que eu quero fico do pior! 11. Você já contou seus passos enquanto você andava? Sim. 12. Você já fez x…

As férias acabaram... Como é que ficaram os animais abandonados?

Existe uma dura realidade que após as férias de verão fica esquecida. Se no inicio do verão as campanhas de sensibilização são muitas (e mesmo assim não são suficientes), a verdade é que depois dos dias dourados de verão, já ninguém pergunta o que aconteceu ao cão idoso que abandonaram às portas de uma instituição, ou então como está aquele cachorrinho que deixaram na beira da estrada.
A minha pergunta para vocês é: Afinal o abandono está a diminuir?
E infelizmente a resposta é não! No final do verão contactei várias instituições que recolhem animais e as respostas são sempre iguais: Não! Não diminuiu.
Para vos ilustrar esta realidade, pedi a várias instituições dados sobre o abandono de animais durante os meses de verão, porém só a Associação Midas no Porto é que se ofereceu para disponibilizar dados concretos:

2015 - 53 animais acolhidos pela instituição.
2016 - 107 animais acolhidos pela instituição. 
2017 - 71 animais acolhidos pela instituição.

Porém antes de começarem a bater palma…

A menina bonita

Decerto que lhe conhecem a imagem, a menina de nove anos, chama-se Kristina Pimenova, e é já considerada uma das raparigas mais belas dos últimos tempos.
A criança, é modelo para marcas como Armani, Vougue e Dolce & Gabanna, e desde os 3 anos que assina contratos milionários. Kristina Pimenova, nasceu em Moscovo, e está inscrita em agências de modelos desde tenra idade. Quem patrocinou tudo isto?! A sua mãe, Glikeriya Pimenova, também uma ex-modelo, tem levado a filha à ascensão, porém, tem também sido criticada por isso. Além de muita gente a criticar por não permitir que Kristina tenha a vida de uma criança normal, a mãe da mesma é ainda mais criticada por ter permitido que recentemente a filha pousasse maquilhada e vestida de forma pouco própria para a sua idade. Glikeriya Pimenova, gere os contratos milionários da filha, bem como as redes sociais da mesma que já tem mais de 300 mil seguidores. Porém não é o numero de seguidores que vai determinar a infância que muitos dizem p…