Avançar para o conteúdo principal

Pronto, simplesmente dói.


Apenas isso!
Apenas existem momentos em que tenho vontade de baixar os braços e deixar de remar contra a maré.
Estou farta de mentir, de encobrir e de ter que arranjar esquemas. Quero ser eu.
O problema e que ninguém parece entender o que o EU significa.
fonte
Para mim o EU é ser independente, é ter independência, é não dar satisfações, quando pago as minhas contas, a minha casa e tenho o meu trabalho independentemente de ainda estar a viver com os meus pais.
O meu EU quer estar sozinho nem que seja um dia, não quer ter que aturar nem o noivo, nem a família, quer apenas dormir, ler um livro, estar à vontade na sua própria casa e comer arroz com as mãos se lhe apetecer. (isto é apenas uma metáfora de uma mente cansada e perto do desespero)
O meu EU percebeu que nunca vai ser totalmente dependente, porque digam o que disserem, em casa dos meus pais dou-lhes explicações a eles, e como só vou sair de casa depois do casamento, porque antes é impensável, de uma maneira ou de outra vou acabar por dar satisfações ao marido, porque me vou sentir na obrigação moral de o fazer.
De uma maneira ou de outra estou presa. E é terrível. É a mesma coisa que ter tudo pronto para a nossa viagem de sonho e por algum infortúnio perdemos o único avião…
Afinal sou mesmo uma boneca de trapos...

Comentários

  1. Na minha opinião acho que não deves sentir a obrigação moral de dar satisfações ao teu marido! É teu marido sim senhor mas porque é que irás ter que contar cada passinho que dás?? (mas isto é o que eu acho, vale o que vale)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era bem a isso que me estava a referir, claro que não vou dizer cada passinho que dou, mas o respeito e o compromisso do casamento, implicam que eu dê uma explicação em vez de simplesmente sair sem dizer onde vou e porque motivo vou estar fora... Acho que estou tão confusa que não me estou a fazer entender!

      Eliminar
  2. Depende muito do momento :) acho que era uma experiência única e uma forma criativa de recordares uma parte da gravidez, mas também acho que a fazer aquilo a ilustração tem que ter algum tipo de significado, e não apenas porque fica engraçado.

    O teu eu também precisa do seu espaço. Todos nós precisamos, mesmo vivendo em família

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que eu sinto que não tenho o meu espaço, o melhor, que tenho um espaço mas que não posso lá estar e desfrutar dele!

      Eliminar
  3. Me impressiona quando as pessoas nos colocam nessas situações, como elas são capazes disso, como somos capazes de deixar essas coisas acontecerem conosco? Droga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo complicado... Estou mesmo entre as pessoas que amo e só quero descansar e estar comigo mesmo!

      Eliminar
  4. Isy querida, todos nós somos dependentes, dos pais, marido, mas isso nem
    sempre é mau, por exemplo somos dependentes da lei da gravidade e isso é bom
    para nós, dependemos do ar que respiramos e também é bom, por isso amiga
    positivismo é preciso, peça há familia um pouco de espaço e tudo se resolve, beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queerida o problema, o problema é que eles não entendem que eu preciso de mais espaço...

      Eliminar
  5. Bem verdade!
    Dou comigo a pensar que quando digo que sou independente...a verdade é que dependo de muito e tenho muita gente a depender de mim...o que impede a minha liberdade...algo que prezo imenso! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só queria aproveitar, para estar sozinha e descansar, estar comigo mesmo e pensar... Parece que ando à volta de toda a gente!

      Eliminar
  6. Calma "pequena boneca de trapos"
    Deixe-se ficar quieta por uns intante, respire profundamente, inspire e respire novamente faça esta respiração profunda até sentir-se mais alivida.
    Tudo se resolve.
    Bom fim de semana
    Bjinhos ♥
    http://sarranheira.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma respiração mais profunda do que esta, só mesmo se me ligarem a um ventilador!

      Eliminar
  7. Entendo-te perfeitamente, há dias em que apenas precisamos de estar no nosso canto e que ninguém nos chateie. Mas pensa que essas pessoas todas gostam de ti e se preocupam, tenta ver o lado positivo :)

    ResponderEliminar
  8. mesmo antes de nascer, somos alimentos por um cordão que nos prende e liga a uma pessoa. quando nascemos, esse cordão jamais se parte ou desaparece. além disso, outros se vão criando. não é fácil gerir a nossa independência nem romper cordões. calma, muita calma e perseverança, para que acreditem que somos capazes e finalmente nos deixem ir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais calma?! Já ando há anos nisto, e nem agora que estou no meu ultimo ano como solteira me deixam gozar a vida!!!

      Bjxxx

      Eliminar
  9. A independência é como a felicidade: temos de saber ser felizes e independentes com todas as restrições que a sociedade nos impõe.
    Temos de construir o nosso "casulo", onde nos possamos refugiar do mundo, continuando no meio da multidão. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas eu não consigo construir o meu casulo... Não me deixam!

      Eliminar
  10. Tem calma e sê tu própria, deixa os outros para trás , quem for importante vem atrás de ti acredita !
    Beijinho Grande !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso deixar os outros para trás... eles vem atrás de mim!

      Eliminar
  11. Quando ficar dessa forma tenta ir para um local, ficar sozinha, se acalmar e ver o lado bom das coisas.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho esse local, tenho isso tudo, mas segundo as "regras" não posso ir para lá!

      Eliminar
  12. Diz-lhes que precisas de dois dias para ti. Arranja forma de recuperar forças da forma que precisas (:

    ResponderEliminar
  13. Estar numa relação, e' tmb saber dar lugar do EU ao outro. 'E preciso para a sanidade de ambos. Espero que encontres essa paz. O meu marido vai pescar e eu vou fotografar. 'E a nossa terapia :) (Isto sao conselhos depois de casar, obviamente)
    Força.

    ResponderEliminar
  14. Cada coisa a seu tempo, cada coisa no seu espaço. Ter familia, amigos e marido não significa estar presa. Pelo menos eu não penso assim. Só tens de explicar a quem te é mais próximo que precisas do teu espaço. ;)

    http://danielasilvayellowworld.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Isy, o teu espaço tem espaços comuns que deves partilhar de forma a que a harmonia familiar se mantenha coesa e estruturada. Contudo, o teu "EU" deve manter um espaço para os teus "segredos" que não precisas de revelar. Dar satisfações aos outros é de primordial importância sob o ponto de vista socio familiar e os outros? Dizem-te tudo o que fazem? É importante que os outros compreendam e respeitem algumas das nossas vontades e gostos pessoais, vejamos, se eu não gosto de assistir a uma sessão de fado porque tenho que fazer o frete de assistir para satisfazer a vontade do outro? Se o outro não gosta de pão com manteiga, será que eu tenho que ser solidária e deixar de comer o que aprecio? Claro que não, a partilha tem limites e estes devem ser definidos no imediato porque quanto mais tarde pior! permito-me usar as palavras de Agostinho da Silva : "São dois verbos distintos, o verbo "amar" e o verbo "ter". A posse destrói sempre o amor"...

    ResponderEliminar
  16. Xiii como te entendo... E bem... Beijinhos e força*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

TAG| 100 perguntas que ninguém pergunta

Sabendo como eu gosto de responder a TAGs a Matilde do blog "O Cantinho da Tily", nomeou-me para este desafio bem simples e divertido. As regras são simples, responder às 100 perguntas, e nomear quem quisermos. Vamos a isso? 1. Você dorme com as portas do seu armário aberta ou fechada? Prefiro fechada por uma questão de organização, mas não me faz diferença. 2. Você leva embora os shampoos e condicionadores dos hotéis? Sim!!! 3. Você dorme com seu edredão dobrado para dentro ou apra fora? Tanto faz! 4. Você já roubou uma placa de rua? não, mas confesso que gostava de ter uma! 5. Você gosta de usar post-it? Adoro! 6. Você corta cupões, mas depois nunca usa? Sim! 7. Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas? Venha o diabo e escolha! 8. Você tem sardas? Nop. 9. Você sempre sorri para fotos? Quase sempre! 10. Qual é a sua maior neura? Ui se as coisas não levarem o rumo que eu quero fico do pior! 11. Você já contou seus passos enquanto você andava? Sim. 12. Você já fez x…

As férias acabaram... Como é que ficaram os animais abandonados?

Existe uma dura realidade que após as férias de verão fica esquecida. Se no inicio do verão as campanhas de sensibilização são muitas (e mesmo assim não são suficientes), a verdade é que depois dos dias dourados de verão, já ninguém pergunta o que aconteceu ao cão idoso que abandonaram às portas de uma instituição, ou então como está aquele cachorrinho que deixaram na beira da estrada.
A minha pergunta para vocês é: Afinal o abandono está a diminuir?
E infelizmente a resposta é não! No final do verão contactei várias instituições que recolhem animais e as respostas são sempre iguais: Não! Não diminuiu.
Para vos ilustrar esta realidade, pedi a várias instituições dados sobre o abandono de animais durante os meses de verão, porém só a Associação Midas no Porto é que se ofereceu para disponibilizar dados concretos:

2015 - 53 animais acolhidos pela instituição.
2016 - 107 animais acolhidos pela instituição. 
2017 - 71 animais acolhidos pela instituição.

Porém antes de começarem a bater palma…

A menina bonita

Decerto que lhe conhecem a imagem, a menina de nove anos, chama-se Kristina Pimenova, e é já considerada uma das raparigas mais belas dos últimos tempos.
A criança, é modelo para marcas como Armani, Vougue e Dolce & Gabanna, e desde os 3 anos que assina contratos milionários. Kristina Pimenova, nasceu em Moscovo, e está inscrita em agências de modelos desde tenra idade. Quem patrocinou tudo isto?! A sua mãe, Glikeriya Pimenova, também uma ex-modelo, tem levado a filha à ascensão, porém, tem também sido criticada por isso. Além de muita gente a criticar por não permitir que Kristina tenha a vida de uma criança normal, a mãe da mesma é ainda mais criticada por ter permitido que recentemente a filha pousasse maquilhada e vestida de forma pouco própria para a sua idade. Glikeriya Pimenova, gere os contratos milionários da filha, bem como as redes sociais da mesma que já tem mais de 300 mil seguidores. Porém não é o numero de seguidores que vai determinar a infância que muitos dizem p…